UNÇÃO COM ÓLEO - UMA REFLEXÃO BÍBLICA E HISTÓRICA

Alípio Fernandes de Souza Júnior

Observa-se em alguns sites uma crítica severa de alguns autores contra a Psicologia Cristã.

A Psicologia Cristã nada mais é do que compreender a Psicologia de Deus manifesta em Jesus Cristo.

Como o Senhor Jesus Vê o homem na sua integralidade, como ele atendia a esse homem, como compreendia, como o amava.

A Bíblia nos mostra um homem que percebe através dos seus órgãos sensoriais o mundo material e também o mundo espiritual, diferente dos anjos que são seres somente espirituais, não podem ter filhos e não possuem um corpo como o nosso.

"Se há um corpo animal, também há um espiritual." 1 Co 15:44b

O próprio plano de redenção é uma atitude psicologicamente perfeita pois atende a necessidade de redenção do homem em seu contexto pecaminoso, a justificação pela fé é maravilhosa pois permite que um homem pecador alcance misericórdia da parte de Deus por meio da Morte e Ressurreição de Cristo, por ele nós somos justificados (Nisto conhecemos o verdadeiro Amor de Deus e sua psicologia).

Muita já se produziu e está sendo produzido pela Psicologia tradicional nesta "interação" entre o mundo da matéria e sua dinâmica com o pensamento e comportamento humano.

Freud por exemplo, deixou enormes contribuições quando fala da realidade do inconsciente e sua influência sobre o comportamento humano e também quando fala da necessidade da função Materna e função Paterna no desenvolvimento humano, justificando que nestas relações quando "deficientes" estão grande parte das origens dos transtonos.

Não devemos negar sua contribuição e sim "acolher o que é bom e desprezar o mal" se assim o percebermos.

O apóstolo São Paulo nos mostra em suas cartas verdadeiros tratados sobre o comportamento humano e sua interação biopsicosocial e espiritual no paradigma Cristão.

Se alguém não é cristão e dá uma contribuição científica do ponto de vista biológico não devemos negar a sua contribuição, se a contribuição é psicosocial não devemos negar sua contribuição, quem assim procede demonstra ser preconceituoso e não compreende o Reino de Deus em sua maior dimensão, falta discernimento espiritual.

A Bíblia mostra claramente que Deus utiliza todas as coisas para abençoar o seu povo.

Deus utilizou animais, a jumenta (Números), o grande peixe e um verme (Jonas).

No caso do verme temos uma lição interessante, este segundo o texto é enviado por Deus para uma tarefa a qual é prontamente cumprida, por isso ele é citado na narrativa bíblica como um ser que cumpriu o propósito estabelecido.

Satanás sendo um arcanjo Querubim da guarda é lançado sobre a terra (o mundo) para rastejar com seu ventre (como um verme) pelo fato de não cumprir aquilo para que foi designado.

Ainda na bíblica verifica-se Deus levantando grandes homens da antiguidade para através deles demonstrar a sua autoridade e psicologia; Nabucodonosor, Ciro da Pérsia, Faraó do Egito, Reis, etc. Ciro é chamado servo de Deus.

Os teóricos que dedicaram e dedicam suas vidas a produção de conhecimento científico estão de parabéns.

Pessoas adiante do seu tempo apesar do contexto em que vivem ou viveram, enfrentaram muitas vezes a morte e perseguições em nome de seus ideais científicos (servos de Deus).

Prov. 15:14. O coração do inteligente procura a ciência; a boca dos tolos sacia-se de loucuras

Prov. 1:22. Até quando, insensatos, amareis a tolice, e os tolos odiarão a ciência?

O que vemos hoje em muitas igrejas é uma arrogância sem precedentes, fazem e cometem verdadeiros crimes do ponto de vista cientifico, abusam e exploram psicologicamente as pessoas saqueando os seus bens e vidas em nome de Deus, canalizam quase todos os recursos financeiros do povo de Deus aos cofres eclesiásticos e pouco é retornado em prol da comunidade na forma de investimento na saúde integral do membro da igreja, esquecesse que edificar o templo do Espírito Santo é investir em pessoas e não em prédios e construções (não que isto não seja necessário), se alguém questiona é prontamente marginalizado e perseguido como instrumento do diabo.

Não pregam um evangelho sadio, não produzem mais as obras sociais, dizem e afirmam que o dever da igreja é apenas "pregar" a Palavra, as obras sociais e a promoção da saúde integral devem ser realizadas pelas empresas e pelo estado.

Dever da igreja é visitar os órfãos e viúvas nas suas tribulações, é ir ver os doentes e encarcerados e desta maneira anunciar o evangelho aos doentes, pois o próprio Jesus disse "todas as vezes que fizestes isto a mim o fizestes"

Todo o novo convertido ao cristianismo passa por um processo que implica em fases de desenvolvimento da fé e espiritualidade, fases essas que devem ser trabalhadas com seriedade pela igreja, o que vemos em muitos casos é exploração, disputas e contendas em cima daquele que abraçou a fé.

Quem realmente está preocupado em ensinar, ajudar, dar, orientar, cuidar e visitar o novo convertido nas suas tribulações, onde estão os discipuladores, onde estão os visitadores, onde estão os diáconos médicos, enfermeiros, psicólogos, dentistas, obreiros com dons espirituais e aonde estão as ferramentas deles? .

Alguns líderes dizem "na minha igreja os meus membros assim o fazem." E a sua igreja enquanto instituição assim o faz?

Outros ao desenvolverem um pouco mais a sua espiritualidade passam pela fase egocêntrica, a melhor igreja é a minha, o diabo atua na outra igreja, surgem indagações do tipo "na tua igreja vocês tem os dons?!" cada um na sua alteridade considera no fundo a outra denominação como seita e heresia ou mais fraca.

Vem outra fase, as das decepções, os meus líderes me decepcionaram, a minha igreja já não é tão "santa" assim, nem todo o mundo na minha igreja é santo, a história real da minha denominação não é tão linda assim.

Processos, fases, comportamento na igreja é campo da Psicologia Cristã.

Existe uma "peneira" que impede a produção de conhecimento atuando sobre o mundo cristão, o povo de Deus aguarda pela ajuda de psicólogos e líderes que se utilizam da psicologia cristã.

É lógico que alguns líderes religiosos temem a presença de pessoas esclarecidas do ponto de vista cientifico, pois estes têm obrigações com a sociedade e são representados por um conselho de classe que fiscaliza as suas atividades.

Que bom se em todas as igrejas tivéssemos, um assistente social, um psicólogo, um médico, um enfermeiro, um advogado, etc. em tempo integral, contratados para atuar sobre a comunidade cristã atuando juntamente com os líderes e religiosos no atendimento ao povo cristão.

Não vejo porque se dizer que a psicologia ou a medicina ou o direito ou a teologia são coisas do mal.

As igrejas que tem esta visão de promover a saúde integral do seu membro zelando pela Sã Doutrina (Jesus como Senhor e Salvador da humanidade) e líderes religiosos que colocam profissionais atuando junto como uma equipe multidisciplinar e transdisciplinar estão de parabéns resta a exortação de continuar neste caminho, fazendo assim anunciamos verdadeiramente a Jesus Cristo como Senhor e Salvador hoje, ontem e eternamente, devemos fazer a nossa a parte e Deus fará a parte Dele confirmando a nossa palavra com milagres e prodígios em nome do Senhor Jesus.

Nenhum Comentario